As Primeiras Impressões e Decepções sobre o Canadá

Como demorei dois anos pra finalmente escrever esse blog, já não me lembro das primeiras impressões de quando cheguei. Tenho alguns textos que escrevi na época e nunca publiquei, e um pouco da minha memória…

A primeira coisa que me lembro muito bem e sempre alerto quem está vindo é: Não espere muito da sua host family. A maioria das famílias que hospedam estudantes aqui NÃO são nascidos no Canadá. Sim, são cidadãos canadenses, mas são também imigrantes. Essa foi a minha primeira decepção, e você pode ler sobre minha experiência aqui. As agências não dizem quem são as famílias, apenas dizem idade e endereço, e alertam que não é garantido que a família seja canadense nascida aqui, eu imaginei que a possibilidade era grande, mas não é. De todos os estudantes que eu conheci aqui, dois ou três ficaram hospedados em uma família canadense nascida e criada aqui, a grande maioria são Filipinos.

Ah mas que mal tem ser Filipino? Você deve estar pensando… Vou praticar meu inglês, conhecer novas culturas. NÃO, a maioria não fala inglês direito, e tratam homestay como negócio, não te acolhem como família, apenas alugam um quarto e te dão comida. E se você gostar de arroz grudado e sem sal, ficará muito feliz!

A minha casa era pequena, o que pra mim não era um problema, o problema era a comida ruim e o quarto, que era extremamente pequeno, com uma cama e uma arara pra pendurar minhas roupas, não tinha nem uma mesa pra estudar, nem aquecimento, apenas um aquecedor portátil que não podia ficar ligado o tempo todo, além disso, o quarto nem foi limpo pra minha chegada, dois dias depois de ter chegado encontrei meias sujas, que não eram minhas, embaixo da cama.

A minha experiência foi contada em detalhes coincidentemente por um outro estudante aqui que ficou na mesma homestay, e como eu passei exatamente pela mesma coisa, nem vou contar. Acho que as meias sujas eram dele… :p

Claro que nem todas as homestays são tão ruins, a minha primeira experiência foi traumática, mas na seguinte tive sorte. Você pode ler sobre a experiência boa aqui. Enfim, a homestay serviu pra conhecer os primeiros amigos em Toronto, que viraram grandes amigos e companhias diárias.

Outra surpresa foram as pessoas daqui, não vou dizer que foi uma decepção, mas não era exatamente o que eu estava esperando. Por mais que eu soubesse que o Canadá é um país multicultural, eu ainda assim imaginava que veria pessoas branquinhas, loiras e de olhos claros por todos os lados. MITO, gente assim aqui é igual no Brasil, tem um ou outro. Na rua, a miscigenação é absurda, asiáticos, indianos, árabes são povos que você vê constantemente, e com o tempo você vai aprendendo a diferenciar japoneses, coreanos, chineses, paquistaneses, indianos, sauditas, sri lakas, jamaicanos e outras nacionalidades que eu nem sabia que existiam. Mas uma coisa é certa, a educação do povo aqui chama muito a atenção, você pode ler mais sobre isso neste outro post.

Outra decepção a princípio foi a comida, além da comida bem ruim na homestay, os primeiros restaurantes que fui foram bem decepcionantes. Comidas super sem tempero, e bem apimentadas, achei que não ia acostumar com a comida daqui, até que descobri os restaurantes certos, e aí tudo mudou!

Enfim, tudo é questão de adaptação, e agora pra mim já é normal contar nos dedos quantos canadenses nascidos no Canadá eu conheço. E além disso, aprendi a respeitar as diferenças e e pude entender melhor os hábitos de cada cultura. Mas arroz grudado e comida sem sal e apimentada? Nunca mais comi!