IELTS, TOELF e outras provinhas mais

Todo estudante internacional entra em pânico quando o assunto é o TOEFL (Test of English as a Foreign Language) ou o IELTS (International English Language Testing System). Esses são os testes mais reconhecidos de proficiência da língua inglesa, e é exigido por quase todas as universidades e colleges aqui, e em algumas instituições no Brasil.

Antes que me perguntem quanto eu tirei na minha prova, eu já digo, não precisei fazer. Meu inglês é tão SUPER ULTRA CANADIAN que não me pediram a nota da prova? Claro que não! Acontece que quando eu estava me inscrevendo pra minha pós, descobri que alguns colleges tem uma prova interna que substitui os exames de proficiência. Já estava estudando pro TOEFL mas resolvi tentar a prova, já que me disseram que era fácil. Passei, e deixei o TOELF pra lá. Entrei no college do mesmo jeito e economizei os $300 que pagaria pra fazer o exame.

Ah, mas então se é fácil, é só ir lá no college, fazer a prova e pronto. Calma, não é tão fácil assim. A estrutura das provas aqui é um pouco diferente do Brasil e por isso é recomendado você estudar inglês acadêmico antes de fazer a prova ou mesmo antes de começar o college ou univerdade. Seja pro TOELF, IELTS ou outras provinhas, é preciso praticar listening, speaking, reading e writing pois o tempo é curto pra ler a questão, entender e responder de forma acadêmica e você não vai querer responder errado ou pela metade.

O que tem de diferente?

Assim como as provas de português, as de inglês são de interpretação, e não existe resposta certa ou errada, o que conta é como você argumenta, e como você escreve sem erros ortográficos ou gramaticais. A diferença é o estilo das dissertações. No inglês existem quatro tipo de dissertações, argumentativa, explicativa, narrativa e persuasiva, e cada uma delas tem suas particularidades que devem ser seguidas.

Quando eu decidi que tentaria entrar no college, estudei por um mês inglês acadêmico, voltado pra universidades, chamado de pathway program, e foi lá que aprendi como escrever as dissertações, e treinei para o TOEFL. Esse mês fez toda a diferença pra passar na minha prova e tenho certeza que passaria também no TOEFL se tivesse tentado. Mas porque não tentei? Pelo simples fato de que a nota não vale pra sempre, ela é válida apenas por dois anos, ou seja, é melhor fazer quando você realmente precisar.

Como foi a minha prova? 

Como disse, foi muito mais fácil do que as provas oficiais de proficiência. Foram duas horas onde escrevi uma dissertação sobre a importância de matérias eletivas na educação primária, como educação física e artes e respondi questões de interpretação de texto. Não tive listening e nem speaking e o resultado veio um dia antes da minha volta ao Brasil, duas semanas depois de ter feito a prova.

Pra cada college a prova é diferente, mas pelo que amigos em outros colleges disseram, são sempre mais fáceis do que TOEFL ou IELTS, então, se você tiver a oportunidade, opte pelas outras provinhas mais. A minha prova custou $40, mas em alguns casos é necessário que o candidato preste a prova de matemática também.

Um detalhe importante é que para fazer a prova interna, você precisa estar no Canadá. Antes as instituições davam a carta de aceitação antes da prova ser feita, mas isso está acabando devido ao mal uso das cartas, pra extender vistos por exemplo, onde os alunos nunca chegam a se matricular.

Mais informações: http://www.georgebrown.ca/assessment/admi-pre/
College: George Brown College

Atualização:

Fiz a prova do IELTS para fins de imigração no começo de 2015 e conto aqui como foi.

5 Comment

  1. Anônimo says:

    Boa Noite!
    Mari acabei de conhecer o seu blog e estou amando ,parabéns pela iniciativa de ajudar pessoas que tem interesse de estudar no Canadá.
    Tenho uma filha que em 2017 acaba o ensino médio ,aqui ela estuda em uma escola técnica do governo chamada FAETEC ela faz o curso de Eletrotécnica , ela quer muito fazer o college no Canadá ,como ela deve fazer?
    Ela acha que demanda nessa área elétrica é boa no Canadá ,vc sabe alguma coisa sobre isso?
    Não sei se é verdade , mas me falaram que pra ela se candidatar no college tem que fazer primeiro ano na faculdade aqui no Brasil, vc sabe algo sobre isso? Minha filha pode se candidatar direto assim que acabar o ensino médio, é melhor ela antes fazer um curso de inglês no Canadá? Ela já faz Ibeu aqui no Brasil está no ultimo ano ,por favor o que vc puder me orientar agradeço muito.
    Cris

  2. Anônimo says:

    Boa Noite!
    Mari acabei de conhecer o seu blog e estou amando ,parabéns pela iniciativa de ajudar pessoas que tem interesse de estudar no Canadá.
    Tenho uma filha que em 2017 acaba o ensino médio ,aqui ela estuda em uma escola técnica do governo chamada FAETEC ela faz o curso de Eletrotécnica , ela quer muito fazer o college no Canadá ,como ela deve fazer?
    Ela acha que demanda nessa área elétrica é boa no Canadá ,vc sabe alguma coisa sobre isso?
    Não sei se é verdade , mas me falaram que pra ela se candidatar no college tem que fazer primeiro ano na faculdade aqui no Brasil, vc sabe algo sobre isso? Minha filha pode se candidatar direto assim que acabar o ensino médio, é melhor ela antes fazer um curso de inglês no Canadá? Ela já faz Ibeu aqui no Brasil está no ultimo ano ,por favor o que vc puder me orientar agradeço muito.
    Cris

  3. […] já comentei antes aqui e aqui, cheguei a começar a estudar pro TOEFL mas nunca fiz nem essa nem a prova do IELTS. […]

  4. paulo says:

    Parabéns por essas informações tão importante Mari

    O college sao pagos? Em media de quantos?

    1. marianacimini@gmail.com says:

      Oi Paulo, os colleges são pagos sim.
      Tem um post com a média de preços, dá uma olhadinha 🙂

      http://www.vireicanadense.com/2016/04/quanto-custa-um-college-no-canada.html

Comentários fechados.