Rotina de uma estudante intercambista no Canadá

Passeios ILAC

Passeios ILAC

Quando se estuda em outro país, dependendo do que for fazer, a rotina muda completamente. Quando fui pela primeira vez, pra estudar inglês, eu não possuía uma rotina muito estabelecida, já para a pós já foi diferente.

Na escola de inglês, minha obrigação era ir à aula de 8 as 2 da tarde, e depois disso começava a diversão. Eu não sentia a necessidade de sair da aula e ir pra casa ou pra biblioteca estudar mais, alguns dos meus amigos faziam isso, mas eu só estudava mesmo para as provas, e fazia as atividades todos os dias, e foi assim que fui me dando bem. Pra mim, era muito mais importante encontrar meus amigos depois da aula, e todo dia fazer um passeio diferente, e claro, praticar o inglês o tempo todo do jeito que desse.

Como no começo a maioria dos meus amigos eram estrangeiros, e quando eu estava com brasileiros, sempre tinha mais gente junto nos forçando a praticar o inglês, esses passeios foram fundamentais para melhorar a conversação, e era isso que eu sempre pensava. Gramática eu já tinha aprendido no cursinho de inglês no Brasil, mas no intercâmbio, é importante praticar conversação e ampliar o vocabulário. Foi assim que conheci todos os pontos turísticos e coisas legais de Toronto.

A escola também proporcionava atividades todos os dias depois da aula, e isso foi ótimo pra conhecer mais gente, mas depois de conhecer um pouco da cidade, paramos de nos limitar ao que a escola oferecia, e fomos explorar a cidade por nossa conta, e quantas aventuras tivemos! O tempo foi passando, e os lugares novos para se conhecer foram sendo conhecidos, e aí os passeios diminuíram significativamente, mas não significava que eu ficaria em casa. Começamos a frequentar mais cafés, parques, shopping, assistir filmes e coisas mais normais e menos turísticas.

Nos fins de semana, como a homestay que eu fiquei não me tratava como parte da família, eu saía ou com os outros estudantes que moravam na casa, ou então com meus colegas de classe, pra almoçar, lanchar ou passear pela cidade mesmo. Depois que me mudei da homestay, aproveitava os fins de semana pra descansar também, já que aprender e exercitar uma nova língua era bem mais cansativo do que eu imaginava.

Como estudar inglês não me exigia muita dedicação, vivi esse ano como se tivesse de férias, foram muitos passeios e diversão, mas também muito estudo e trabalho.