Como se comportar em uma entrevista – parte 2

Na primeira parte falei das perguntas mais frequentes, e alguns hábitos para impressionar. Essa segunda parte é sobre o que NÃO fazer em uma entrevista.
  • Não fale mal do antigo/atual emprego
  • Não coloque pessoas na sua lista de referência que não te darão boa referência
  • Não se comportar muito casualmente

Além de comportamentos é importante saber também o que não deve ser perguntado ao entrevistador, e o que o entrevistador não deve perguntar ao candidato.

O que não perguntar:

Não pergunte sobre salário ou benefícios, mas caso perguntado quais são as suas expectativas, dê um valor real, nada muito acima do que o mercado normalmente oferece.

O que não responder:

Algumas perguntas pessoais são inapropriadas para o entrevistado, e neste caso você não é obrigado a responder, veja algumas dessas perguntas:

Perguntas relacionadas a sua nacionalidade:

Como aqui no Canadá grande parte da população não é nascida no país, você pode pensar que ser perguntado onde você nasceu é uma pergunta comum, mas esta também é uma das perguntas proibidas. O empregador pode te perguntar se você está apto a trabalhar no Canadá, mas não pode te perguntar sobre sua situação quanto imigrante. Outra pergunta proibida é qual a sua primeira língua. Obviamente não é o inglês, mas esta não é uma pergunta apropriada.

Perguntas relacionadas a religião:

Religião não afeta em nada o trabalho, portanto não é uma questão a ser discutida. Em casos específicos o empregador pode perguntar sobre disponibilidade de horários em feriados religiosos, mas não pode perguntar diretamente sobre as crenças do entrevistado.

Perguntas sobre idade e status familiar:

Idade, data de nascimento, status civil ou se tem filhos ou planos de ter filhos em breve são perguntas proibidas e consideradas preconceituosas.

Todas essas perguntas parecem bem comuns para serem proibidas, mas é só uma questão de como é perguntado, pois pode ser considerado preconceito. Se você tiver uma entrevista e for perguntando alguma dessas coisas, saiba que você não é obrigado a responder. Além disso, isso já mostra um pouco a falta de profissionalismo da empresa.

** Uma amiga minha se surpreendeu quando um entrevistador perguntou se ela era solteira, e quando disse que sim, este continuou com perguntas indiscretas como o porque dela estar solteira e coisas do tipo. Se isso acontecer com você, não se sinta intimidado à não responder.

Essas foram mais algumas dicas básicas pra quem está começando a busca por um emprego e principalmente pra quem já começou e não sabe onde está errando. Continuem comentando no blog e na página, e boa sorte com a busca do novo emprego!

4 Comment

  1. Pois é Catherine, quando aprendi que aqui não é normal fiquei chocada também, mas pensando de uma forma mais racional, é melhor não perguntarem coisas pessoais por questões de preconceito e exclusão.

  2. Pois é Catherine, quando aprendi que aqui não é normal fiquei chocada também, mas pensando de uma forma mais racional, é melhor não perguntarem coisas pessoais por questões de preconceito e exclusão.

  3. Super interessante.
    Aqui é (acho) normal perguntarem idade (eu coloco no currículo) ou perguntarem se tem filhos,…

    abraços;
    Catherine
    http://meetyoutherecanada.blogspot.com.br/

  4. Super interessante.
    Aqui é (acho) normal perguntarem idade (eu coloco no currículo) ou perguntarem se tem filhos,…

    abraços;
    Catherine
    http://meetyoutherecanada.blogspot.com.br/

Deixe uma mensagem