Meu Landing: Flagpoling em Niagara Falls

niagara-falls

Como eu já estava no Canadá quando recebi a CoPR (Confirmação de Residência Permanente) e o passaporte, tive que sair do país e entrar novamente para validar o meu status de imigrante e dar entrada no pedido para o cartão do PR.

Esse processo é chamado de landing ou flagpoling, e se você está fora do Canadá, é feito no aeroporto no momento em que você entra no país, mas se você já está dentro do país, tem duas opções: marcar um horário no escritório do CIC, o que pode demorar muito, ou sair do país e entrar novamente. Como eu sou super ansiosa e não queria esperar nem mais um minuto, fui em Niagara Falls para fazer o flagpoling, que é o processo de sair do país, dar a volta na imigração americana e voltar pro Canadá. Contei brevemente no post anterior sobre o landing, e esse post é pra contar mais detalhadamente.

Pra começar, quem já recebeu o passaporte com o visto de imigrante e o CoPR, não precisa correr pra fazer o landing, o prazo para fazer isso virá no seu visto. O meu prazo foi de seis meses, mas como eu disse, a ansiedade foi muita, e não consegui esperar.

Recebi meu passaporte na quarta-feira dia 4, e no domingo dia 8 de novembro fui correndo fazer o meu landing em Niagara, que fica há 1 hora e meia de Toronto.

Atravessamos a Rainbow Bridge, e tivemos que esperar uma meia hora na imigração americana. Quando chegou nossa vez, eu disse que estava lá pra fazer o flagpoling, pediram os nossos documentos, mandaram esperar um pouco, e um guardinha da fronteira trouxe um papel com o nome de todos no carro, o documento dizia que estávamos retornando ao Canadá pra fazer o landing. Me dá um frio na barriga toda vez que passo na imigração, e confesso que estava meio tensa.

Passada a tensão da imigração americana, o guardinha indicou onde deveríamos ir, e fomos de volta para o fronteira canadense. Lá me cobraram $4.50 pra entrar novamente no Canadá e nos deram um papel amarelo, e pediram pra estacionar logo a frente e entrar no prédio.

Entramos no prédio, mostrei o papel e disse que só eu estava fazendo o landing. Pediram o meu passaporte e o CoPR e disseram pra me sentar que já me chamavam. Cinco minutos depois me chamaram e pediram um comprovante de endereço, e os extratos bancários para a comprovação dos fundos. Entreguei tudo e me sentei novamente.

Mais cinco minutos e me chamaram novamente, fizeram as perguntas de praxe: Você já cometeu algum crime, e se eu tinha algum dependente não declarado na minha aplicação (filho ou marido). Respondi não para as duas perguntas, e o oficial disse:

Congratulations, you are now a permanent resident of Canada.

Ele não estava muito empolgado, nem deu um sorrisinho quando falou essas palavrinhas mágicas, mas ok, eu não me importo, eu estava saltitando de alegria por dentro!

Depois ele explicou que o PR Card chega em 45 dias na minha casa, e que eu só poderia sair e voltar pro Canadá antes do cartão chegar se fosse por terra e portando o passaporte junto com o CoPR. Também disse que com o papel do CoPR eu poderia pegar o meu novo Social Insurance Number (agora ele começa com o número 5!) e aplicar pro OHIP.

Pronto, virei residente permanente! Saí do prédio, entrei no carro e atravessei a ponte de volta pra Niagara Falls!

Dicas:

Se você aplicou pelo Federal Skilled Worker, leve com você os extratos bancários atualizados comprovando o valor declarado. Eu levei apenas os dos últimos 3 meses e não tive nenhum problema. Também leve um comprovante de residência, como uma conta, ou qualquer outra coisa que tenha seu endereço. Eu levei o meu contrato de trabalho, que era a única coisa que tinha meu endereço atual. Pra quem aplica pelo Canadian Experience Class, não precisa dos extratos bancários, mas eu levaria just in case

1 Comment

  1. […] – Comecei aulas de francêsContei em detalhes sobre o processo do Express Entry aqui, e também sobre o landing. De novembro de 2015 pra frente, eu continuo morando em Toronto, trabalhando na mesma empresa como […]

Deixe uma mensagem