As aventuras e transtornos de fim de ano

Pra quem não sabe, meus planos eram de passar natal e ano novo no Brasil e voltar no meio de janeiro pra Toronto, maaass, infelizmente o processo de renovação de visto demorou mais do que o previsto e só consegui meu passaporte de volta no dia 7 de janeiro. Felizmente ainda pude viajar, essa é a vantagem de trabalhar recebendo por hora, não tem contrato e eu posso tirar “férias” quando quiser.


Com todo o stress da obtenção do novo work permit e da renovação do visto aprendi várias coisas. Primeiro, não faça planos sem ter todos os documentos em mãos, pode gerar muita dor de cabeça, e segundo, seja paciente, pois não existe um telefone de contato pra imigração, tudo é feito por email, e provavelmente quando eles finalmente responderem você já terá seus documentos com você.

Voltando do começo da história pra vocês entenderem o que aconteceu. Eu me formei no College e como vocês sabem após um ano de pós-graduação tenho direito a um ano de post-grad work permit, mas pra aplicar pra esse work permit preciso de alguns documentos que o College fornece, como o histórico (transcript) e a carta de conclusão de curso ou diploma, esses documentos demoram um tempo pra ficarem prontos, ou seja, me formei no final de agosto e só obtive os documentos em Outubro. Com os documentos em mãos, preenchi o formulário, paguei a taxa e submeti tudo online. Aí começou o primeiro atraso. A previsão era de 3 semanas para me enviarem o documento, mas acabou atrasando e me enviaram em quatro semanas. Work permit em mãos, agora precisava renovar meu visto, já que o novo visto seria de trabalho, precisava do work permit pra renovar, por isso não fiz tudo junto. No mesmo dia em que recebi o work permit já preenchi todos os formulários, esses precisavam ser impressos e enviados junto com o passaporte e o transcript do College lacrado, e cópia do work permit e todos os vistos antigos do meu passaporte assim como todos os permits anteriores.

Pro visto, tudo é feito pelo correio, e por isso o tempo de processamento é maior, mas de acordo com o site do CIC, eu tinha tempo suficiente pra enviar e receber em tempo pra ir passar o natal com minha família. Mas como no próprio site diz, o tempo é uma estimativa, no meu caso a estimativa era de 18 dias, mas, acho que devido ao feriado de fim de ano, nada chegou a tempo.

Um dia antes da data marcada pra minha viagem, sem meu passaporte, eu fui no consulado brasileiro perguntar se havia alguma maneira de ir pro Brasil sem o passaporte. Os funcionários lá são extremamente educados, e fizeram de tudo pra ajudar, fiquei até surpresa de ver um órgão do governo brasileiro sendo tão eficiente. Enfim, conversei com o Vice cônsul que me disse que sim, eu poderia ir sem passaporte, eles poderiam preencher um formulário para que eu não precisasse do passaporte, mas eu teria problemas na volta. O meu plano era ir sem o passaporte e alguém me enviar pelo correio quando chegasse, mas o vice cônsul me advertiu de que é ilegal enviar passaporte pelo correio pra outro país, um fato que eu não sabia, e ainda bem que eu perguntei sobre isso, senão talvez faria alguma cosia ilegal sem nem saber.
Enfim, tentei tudo que eu podia e infelizmente tive que adiar minha viagem, até que no dia 30 de dezembro a imigração respondeu o e-mail que eu tinha mandado duas semanas antes falando que meu passaporte já estava a caminho! Yey! Fiquei super feliz, mas como teve o ano novo no meio da semana, meu passaporte só chegou mesmo na segunda dia 6. Passaporte em mãos, agora foi só alegria, remarcar a passagem, arrumar as malas em embarcar no primeiro voo fugindo dessa geladeira que está Toronto!

O último transtorno do pré viagem foi o medo dos atrasos nos aeroportos devido ao mau tempo, mas aí escolhi uma conexão mais longa e que não passasse por áreas de risco de atraso. Tudo certo, vôo on time, e nada de stress, chegou a hora de aproveitar as férias!
Enfim, com esse post, queria apenas contar minha má experiência com viagens de fim de ano, e alertar pra quem está planejando viajar, fazer o processo todo o mais rápido possível pra evitar transtornos como os que aconteceram comigo, principalmente se a viagem não pode ser adiada.

8 Comment

  1. Mariana Cimini says:

    Pode sim, desde que você aplique pro novo work permit antes de que ele vença, ai vc fica com implied status e pode trabalhar normalmente.

    Abraço

  2. Anônimo says:

    Olá Mari. Descobri seu blog agora e estou adorando. Nesse meio tempo entre a conclusão do curso e obtenção do work permit, você pode continuar trabalhando as 20h semanais?

  3. Mari Cimini says:

    Oi. Eu obtive ajuda do departamento internacional do meu college pra tirar o visto, e fiz tudo conforme eles me aconselharam. Talvez não fosse preciso toda a documentação que eu enviei, mas como sobrar é melhor do que faltar, eu preferi fazer como eles estavam falando. No final, apesar da demora deu tudo certo. Não tive nenhum problema com atrasos em renovações de visto anteriores.

    Agora estou aproveitando bastante o Brasil sim, é bom sair daquele frio um pouquinho.

  4. Mari Cimini says:

    Oi. Eu obtive ajuda do departamento internacional do meu college pra tirar o visto, e fiz tudo conforme eles me aconselharam. Talvez não fosse preciso toda a documentação que eu enviei, mas como sobrar é melhor do que faltar, eu preferi fazer como eles estavam falando. No final, apesar da demora deu tudo certo. Não tive nenhum problema com atrasos em renovações de visto anteriores.

    Agora estou aproveitando bastante o Brasil sim, é bom sair daquele frio um pouquinho.

  5. Mari Cimini says:

    Oi Yvys, obrigada pelos comentários! Já li todos e vou respondendo aos pouquinhos. Eu acho que pra ter um inglês fluente tem sim que sair do país, nem que seja pra pouco tempo, mas isso ajuda a desenvolver bastante.

    Desde que comecei a escrever o blog, muita gente já deixou seu depoimento, e é incrível ver como tem publicitários frustrados no Brasil. Infelizmente a área é muito boa, mas os profissionais não são reconhecidos como deveriam. Se precisar de mais informações sobre o Canadá me mande uma mensagem aqui no blog ou na comunidade no facebook, que ficarei grata em ajudar. Boa sorte aí!

  6. Anônimo says:

    Oi Mariana, só queria comentar que também fiz um curso em College aqui de uma ano e apliquei para os mesmos permit (post-grad) e visto e não achei que foi tão complicado como você colocou em relação aos documentos. Eu me formei em Setembro também e para a aplicação do work permit post grad você só precisa de uma carta da faculdade dizendo que você completou todos os requisitos (a carta de conclusão que vc falou) e não precisou de histórico e nem esperar pelo diploma. No meu caso eu consegui essa carta com o departamento que ajuda os estudantes internacionais, me enviaram ela por email, sem custo, em seguida ao final do semestre quando minhas notas foram lançadas no sistema. Já quando apliquei para o visto mandei apenas cópia do novo work permit, não pedem para mandar cópias de todos os permits e vistos nem o transcript lacrado. Claro que concordo que o tempo do processo varia, quem estiver aplicando deve se programar, principalmente com viagens à frente, e não se deve confiar cegamente na previsão do site, eu tive sorte e o meu demorou menos do que tava la!
    Que pena que você não consegui aproveitar toda a viagem como planejado mas ao menos pode curtir um pouquinho do Brasil né?!
    Boa sorte!
    Mariana

  7. Yvys Bertuce says:

    Olá Mariana!
    Eu me chamo Yvys e estou escrevendo aqui para que você saiba o quanto estou adorando o seu Blog. Eu o descobri ontem (28/01/2014) e desde então, assim que posso, abro uma página e começo a me envolver com a sua história de vida aí no Canadá. No momento vou começar a ler o post "Esportes que nunca entenderei" e provavelmente quando você terminar de ler esse, eu já estarei bem mais à frente.
    Gostaria de dizer que você está me encorajando a tomar a iniciativa de ir estudar/trabalhar/viver (o quanto mais eu puder) no exterior.
    Eu sou publicitário de formação, já trabalhei de muitas coisas na minha vida desde atendente em papelaria, Analista de Tecnologia da Informação e por último fotógrafo e atualmente Analista de Criação em uma empresa de Trade Marketing. Há um ano eu estou investindo o máximo que posso no idioma inglês porque sei que gosto e não me "desanimei" durante o aprendizado (tá bom só as vezes… uns dias por preguiça de fazer o assignments vai…). Eu sempre soube que falaria inglês e depois que terminei a faculdade, em vez de fazer uma pós, resolvi o inglês.
    Lendo os seus posts, só me confirma a ideia que eu já tinha de que TEM que ir pra fora para aprender REALMENTE o idioma… então, mesmo nos meados dos meus 28 anos, ainda penso em sair de São Paulo.
    Assim como você fez no início, ainda penso na Austrália e Canadá como países para ir, mas ainda está tudo bastante "fresco" e estou nas etapas iniciais de pesquisar e pesquisar mais sobre cada País.
    Confesso que tenho uma "quedinha" pelo Canadá como se fôssemos antigos conhecidos… mas não sei que fim essa história vai ter.
    (nossa escrevi demais)… enfim é isso… sou um dos que estou adorando a sua experiência e te desejo toda a sorte que possa ter aí no Norte.
    Parabéns pela sua gana e coragem. Você é um parâmetro para mim.
    Quem sabe um dia não possamos nos cruzar por aí em Toronto…rs…
    Um beijo do leitor Y. Bertuce.

  8. Yvys Bertuce says:

    Olá Mariana!
    Eu me chamo Yvys e estou escrevendo aqui para que você saiba o quanto estou adorando o seu Blog. Eu o descobri ontem (28/01/2014) e desde então, assim que posso, abro uma página e começo a me envolver com a sua história de vida aí no Canadá. No momento vou começar a ler o post "Esportes que nunca entenderei" e provavelmente quando você terminar de ler esse, eu já estarei bem mais à frente.
    Gostaria de dizer que você está me encorajando a tomar a iniciativa de ir estudar/trabalhar/viver (o quanto mais eu puder) no exterior.
    Eu sou publicitário de formação, já trabalhei de muitas coisas na minha vida desde atendente em papelaria, Analista de Tecnologia da Informação e por último fotógrafo e atualmente Analista de Criação em uma empresa de Trade Marketing. Há um ano eu estou investindo o máximo que posso no idioma inglês porque sei que gosto e não me "desanimei" durante o aprendizado (tá bom só as vezes… uns dias por preguiça de fazer o assignments vai…). Eu sempre soube que falaria inglês e depois que terminei a faculdade, em vez de fazer uma pós, resolvi o inglês.
    Lendo os seus posts, só me confirma a ideia que eu já tinha de que TEM que ir pra fora para aprender REALMENTE o idioma… então, mesmo nos meados dos meus 28 anos, ainda penso em sair de São Paulo.
    Assim como você fez no início, ainda penso na Austrália e Canadá como países para ir, mas ainda está tudo bastante "fresco" e estou nas etapas iniciais de pesquisar e pesquisar mais sobre cada País.
    Confesso que tenho uma "quedinha" pelo Canadá como se fôssemos antigos conhecidos… mas não sei que fim essa história vai ter.
    (nossa escrevi demais)… enfim é isso… sou um dos que estou adorando a sua experiência e te desejo toda a sorte que possa ter aí no Norte.
    Parabéns pela sua gana e coragem. Você é um parâmetro para mim.
    Quem sabe um dia não possamos nos cruzar por aí em Toronto…rs…
    Um beijo do leitor Y. Bertuce.

Deixe uma mensagem