Adaptação em um novo país

Toda vez que converso com uma pessoa nova, brasileira, canadense ou de qualquer outra parte do mundo, sempre me perguntam quanto tempo estou no Canadá, o que eu faço aqui, e sempre a próxima pergunta é se eu vim sozinha ou com minha família. Quando falo que vim sozinha, todos ficam impressionados e sempre acrescentam que deve ter sido difícil deixar tudo pra trás.

A verdade é que eu não pensei sobre isso quando me despedi dos meus familiares no aeroporto lá no dia 16 de Março de 2011. Não pensei nisso, não porque sou uma sem coração que não ama minha família, mas sim porque o plano era voltar em um ano.

Chegando aqui, a adaptação foi super tranquila, e claro, fiquei com saudades dos queridos da minha terrinha, mas eu fui muito bem recebida por aqui, o que me fez não pensar em voltar mais cedo nem por um segundo, pelo contrário, me fez querer extender minha estadia.

O que fez toda a diferença pra minha adaptação foi a minha abertura para as novidades. Eu estava sempre disposta aprender algo novo, experimentar algo diferente, e isso fez com que eu conhecesse muita gente, fizesse muitos amigos e crescesse muito pessoalmente.

No meu caso, como eu vim primeiro para estudar inglês, a adaptação foi ainda mais fácil, pois convivia com pessoas que assim como eu, estavam sozinhas em um lugar completamente desconhecido tentado se comunicar numa língua que não era fluente. Pra falar a verdade essa época foi muito boa, pois eu não tinha tantas obrigações, e podia aproveitar os meus dias me divertindo, visitando pontos turísticos e conhecendo gente nova todos os dias.

Depois de alguns meses aqui, eu fui me acostumando com a nova cidade, e foi muito fácil me apaixonar pelo Canadá, e aí a decisão de ficar ficou mais simples, ainda assim, eu não tive que abandonar ninguém, pois já estava aqui, e voltaria pro Brasil de férias por alguns meses. O mais difícil foi conversar com meus pais para que eles concordassem e me deixar ficar mais um ano nas terras geladas, dessa vez para fazer uma pós graduação.

Mesmo gostando muito do Canadá, até esse momento em que comecei o college, ainda não passava pela minha cabeça imigrar, eu ainda pensava em voltar pro Brasil quando acabasse o meu curso. Mas infelizmente a situação do Brasil foi só piorando, e com a convivência com pessoas que almejavam imigrar, eu comecei a pensar nessa possibilidade, e comecei a trilhar os meus passos nesse caminho.

Hoje, finalmente sou residente permanente, tenho minha vida aqui, com amigos que são como se fossem minha família, e não penso em voltar a morar no Brasil, pelo menos não em um futuro próximo, pelo contrário, penso em convencer minha família e amigos a virem pra cá, para pelo menos eles verem como é o país que escolhi pra morar.

Quando tomei a decisão de imigrar, eu já tinha a minha “família” canadense, e isso tornou as coisas muito mais fáceis, principalmente porque eu não tinha família de verdade aqui. Com certeza se eu viesse agora pra cá, já como imigrante, seria mais difícil, pois perderia a fase de diversão e conhecer gente nova na escola e já teria que cair de paraquedas na vida de adulta. Mas de qualquer forma, as pessoas no ambiente de trabalho também são muito receptivas, e estão sempre aptas a ajudar quando necessário. A diferença é que no ambiente escolar, como as pessoas estão na mesma situação, começar uma amizade é mais fácil, já no ambiente de trabalho, as pessoas tem suas próprias vidas e horários fora do escritório, e não estarão disponíveis o tempo todo para fazer muita coisa junto com os colegas de trabalho.

9 Comment

  1. Mari Cimini says:

    Oi Priscila, todo mundo que vem pro Canadá tem que começar um pouco mais de baixo em um cargo inferior. Se seu marido conseguiu uma oportunidade de já vir com emprego, ele já tem mais sorte que a maioria das pessoas que vem pra cá. O Canadá não é o país pra fazer muito dinheiro, aqui a igualdade social existe, e tem muito menos salários discrepantes como no Brasil, e isso faz com que todo mundo consiga ter uma vida digna e confortável.

    Infelizmente o padrão de vida normalmente cai um pouco aqui, principalmente no início, mas outras coisas mais importantes tem uma diferença gritante, como segurança e qualidade de vida. A decisão é de vocês, mas eu arriscaria vir e ver se gosta, o máximo que pode acontecer é não gostarem e voltarem ao Brasil.

  2. Priscila says:

    Olá Mari…. td bem?
    Meu marido e eu estamos com dívidas em ir pro Canadá. Ele aqui tem um emprego bom, com cargo de gerência e eu de analista com um salário bom porém surgiu uma vaga no Canadá,
    em uma cidade que fica a 1,5 hs de Toronto e na mesma empresa que ele trabalha, porém o cargo é inferior. Aqui já temos uma vida estruturada, sem dividas, graças a Deus, porém temos um sonho de morar fora, conhecer novas culturas… o que pesa mais irmos pro Canadá definitivamente é se iremos nos adaptar, e a saudade da família. Amigos nem temos muitos, somos mais reservados, mas penso no futuro da minha filha que hj está com 5 anos…. que com certeza será bem melhor que o Brasil.
    Essa decisão é bem difícil de tomar e estamos com muitas dúvidas.
    Vc pode nos dar alguns conselhos e dicas para tomarmos a melhor decisão?
    Obrigada!!

  3. Rodolfo says:

    Olá Mari!

    Descobri seu blog há pouco e posso afirmar que é o melhor de todos os blogs sobre o Canadá que já encontrei! Está de parabéns, tem ajudado bastante!

    Andei dando uma pesquisada em escolas de inglês. A ILAC parece ser uma das maiores e melhores, mas é um pouco cara. Encontrei uma chamada Hansa Language Centre, que possui preços bem mais em conta. Entretanto achei o site deles meio feio mas vi que eles possuem parcerias com diveeersos colleges. Gostaria de saber se vc conhecesse a escola, ou alguém que estudou nela, se é boa e possui uma infraestrutura legal. E além da ILAC, tem alguma outra escola que vc conhece q é bem comentada por aí? Pq aqui, na hora de apresentar as escolas de inglês é óbvio que as agências só falam bem delas…

  4. Rodolfo says:

    Olá Mari!

    Descobri seu blog há pouco e posso afirmar que é o melhor de todos os blogs sobre o Canadá que já encontrei! Está de parabéns, tem ajudado bastante!

    Andei dando uma pesquisada em escolas de inglês. A ILAC parece ser uma das maiores e melhores, mas é um pouco cara. Encontrei uma chamada Hansa Language Centre, que possui preços bem mais em conta. Entretanto achei o site deles meio feio mas vi que eles possuem parcerias com diveeersos colleges. Gostaria de saber se vc conhecesse a escola, ou alguém que estudou nela, se é boa e possui uma infraestrutura legal. E além da ILAC, tem alguma outra escola que vc conhece q é bem comentada por aí? Pq aqui, na hora de apresentar as escolas de inglês é óbvio que as agências só falam bem delas…

  5. Mariana Cimini says:

    Conseguir trabalhos aqui é bem fácil, você pode simplesmente distribuir seu currículo em restaurantes e lojas, trabalho qualificado é outra história…
    Minha dica é: aproveite cada momento. Estude bastante, conheça gente que te acrescenta algo e planeje o futuro, não pense só no presente.

  6. Anderson Muniz says:

    UAU! Li esse post e fiquei com medo de como serei no Canadá!
    Estou indo dia 29/09/16, para estudar na Le Cordon Bleu em Ottawa, com muitos sonhos, medos e vontades.
    Você sabe me dizer como posso conseguir um trabalho por aí, pretendo ficar um pouco mais do que estou planejando mas depois de ler esse post acredito que sua história vai ser parecida com a minha no quesito imigrar.
    E Mari, quais dicas vc daria para um estudante q está gastando rios de dinheiro para estudar e morar nessa terra fria?

  7. Pedro Macena says:

    Muito legal teu post. Estou hoje aguardando a aprovação de meu visto para que eu posso ir ao Canada. A primeira instancia terei um visto de estudante, cursando college mas minha intenção a longo prazo é imigrar. Tenho ideia de fazer exatamente como vc relata acima no post, interagir com as pessoas que possivelmente estarão na mesmo situação que eu para que possa me sentir mais confortavel e tentar diminuir a sensação de distancia. Fico feliz em saber que outras pessoas ja passaram poruma situação parecida que a que eu tenho em mente e se deram bem!! obrigado pelo post!! 🙂

  8. Pedro Macena says:

    Muito legal teu post. Estou hoje aguardando a aprovação de meu visto para que eu posso ir ao Canada. A primeira instancia terei um visto de estudante, cursando college mas minha intenção a longo prazo é imigrar. Tenho ideia de fazer exatamente como vc relata acima no post, interagir com as pessoas que possivelmente estarão na mesmo situação que eu para que possa me sentir mais confortavel e tentar diminuir a sensação de distancia. Fico feliz em saber que outras pessoas ja passaram poruma situação parecida que a que eu tenho em mente e se deram bem!! obrigado pelo post!! 🙂

  9. Marina Hermont says:

    Legal seu post! Já morei no canadá em 2005 fazendo intercambio, em 2008 trabalhando como consultora em uma multinacional e agora com filhos e família estou pensando seriamente em imigrar. Pesa muito o recomeçar, pois aqui tenho um bom emprego e uma vida tranquila, mas a vontade de dar aos meus filhos uma qualidade de vida melhor em termos de educação, segurança e oportunidades esta me encorajando a tentar!! Estou adorando ler seus posts!

Deixe uma mensagem