Bruce Península: Paraíso de águas cristalinas

Bruce Península estava na minha lista de lugares pra visitar há muito tempo, e eu ainda não tinha tido uma oportunidade de ir. Esse ano fui convidada pra um casamento na região e essa foi a oportunidade perfeita pra conhecer esse paraíso.

O casamento teve uma comemoração bem inusitada, e ao invés de uma festa pomposa, os noivos convidaram todos os amigos pra um fim de semana no acampamento, sem direito a eletricidade.

O evento aconteceu no feriado do Labour Day (4 de Setembro) e fomos pra lá no sábado de manhã. Como a viagem é um pouco longa (223 km), acabamos chegando lá um pouco tarde e nem tivemos tempo de visitar nada nesse dia, só mesmo a área do camping, já que tivemos que montar barraca e organizar as coisas. Acampamos em Cape Croker, que é a única área de acampamento na região fora do parque provincial.

O camping oferece uma área com energia elétrica, área para motorhomes, e uma área mais hardcore que foi a que ficamos, sem energia e com banheiros químicos. Como foram muitos convidados, meus amigos reservaram toda a área pra gente, assim podíamos ficar mais a vontade, mas o banheiro e chuveiros eram bem longe (10 min de carro, nem sei quanto tempo demoraria a pé).

Infelizmente o tempo não estava muito bom no fim de semana, e no domingo choveu a manhã inteira. Com isso, quando finalmente chegamos ao Parque Provincial de Bruce Península, já estava cheio e não conseguimos entrar, e optamos por dar uma volta em Tobermory e ir no visitor centre e fazer uma trilha por lá mesmo.

A trilha que fizemos foi um pedaço da Bruce Trail até o Burnt Point Loop. O caminho total é de 4.8 km e é de dificuldade moderada, já que algumas partes são no meio do mato, com obstáculos de pedras, troncos, subidas e descidas. Eu até achei tranquilo, e a Zoe aguentou tranquila também. A chegada no loop vale a pena pelo cenário lindo do lugar.

Mesmo não indo nos pontos mais famosos, já deu pra babar no cenário lindo do lugar. A água cristalina e esverdeada é realmente impressionante e só deu mais vontade de voltar pra visitar tudo que não visitamos como o Flowerpot e o Grotto.

No fim do dia fomos no ponto mais extremo da península, onde fica o farol Big Tub Lighthouse e onde os dois lagos Huron e Georgian Bay se encontram. Lá assistimos o pôr do sol e voltamos ao acampamento no fim do dia.

Como a previsão era de chuva pra manhã seguinte, decidimos desmontar acampamento e partir de volta pra Toronto de madrugada mesmo, pra evitar de ter que desmontar tudo na chuva no dia seguinte.

Já estou planejando a próxima viagem a Tobermory, e dessa vez pretendo alugar um cottage e ficar mais confortável na beira do lago. Da próxima vez também vou me planejar melhor pra poder visitar todos os lugares lindos que não visitei.

2 Comment

  1. Mari Cimini says:

    Nos dias mais quentes da pra entrar sim! A água é sempre fria, mas de tiver calor é refrescante!

  2. Rafael Simon says:

    {Aguas tão lindas, um dúvida, dá pra tomar banho nelas ou é gelada a ponto se só servir pra olhar?

Deixe uma mensagem